QUANDO FUI MORTO EM CUBA | USADO

De R$ 25.2 Por 5.04
em até 1x de R$ 5.04 sem juros
VER PARCELAS

Parcelamento:

  • 1x de R$ 5.04 sem juros
Autor(es): ROBERTO DRUMMOND
Editora: GERACAO EDITORIAL
Calcule o Frete e o Prazo de Entrega
loader
Nome Prazo de entrega Valor
DESCRIÇÃO
**PRODUTO USADO** Este produto pode apresentar pequenas avarias de manuseio e páginas amareladas.

Um homem, uma mulher? Não importa: “Marta Rocha”, que um dia já foi jogador de futebol, vai a Cuba porque uma vidente previu que lá acontecerá uma transformação violenta em sua vida. A mesma história erótica deste travesti enlouquecido voltará em versão política. O início e o fim de uma colagem pop contínua, em forma de delírio e brincadeira com coisas muito sérias da história política e social brasileira. Cuba é um sonho e um pesadelo para os personagens do consagrado escritor mineiro Roberto Drummond. Neste livro de dezesseis histórias, organizado em dois tempos, como uma partida de futebol, e com um intervalo em que o assunto é a morte do craque Heleno de Freitas, ele trata de mortes reais e simbólicas, ressuscitando ícones do cinema como James Dean, Robert Taylor e Marilyn Monroe, e traduzindo agonias e desilusões, sempre com seu talento inegável para a construção de narrativas provocadoras que o marcaram como um dos maiores autores da literatura brasileira.

Sobre o Autor:
Roberto Drummond (1933-2002), que viveu em notável solidão, refugiado em Minas Gerais, viveu fascinado não só pela morte, mas também pelo futebol - era comentarista esportivo- e pelos símbolos pop que marcaram o início de sua literatura: a Coca-Cola (única bebida que tomava), atores e atrizes dos anos 50 e 60, escritores como Hemingway e Scott Fitzgerald, cantores e canções, filmes, quadros de Andy Warhol, jogadores de futebol, guerrilheiros icônicos como Che Guevara.
FICHA TÉCNICA
Código:
USADO143
Código de barras:
9788561501686
Data de Lançamento:
01/07/2011
Peso:
404
Dimensões:
1.50cm x 13.80cm x 21.00cm
Número de páginas:
208